O Protituído

Cometi meu Orkutcídio em 2005. Tomei essa decisão depois de um diálogo com um amigo meu:

(EU): – Fala meu filho! Cara, quanto tempo.
(AMIGO): – Fala bigu! Cara muito tempo mesmo… você tá sumido
(E): – É verdade. Cara, te liguei no seu aniversário na semana passada, mas o teu cel tava morto. deixei um recado lá.
(A): – Eu ouvi o lembrete, valeu. Cara, porque você não foi na festa? Pensei que você fosse aparecer.
(E): – Cara nem sabia de festa. Você não me disse que iria ter nem nada..
(A): – Pô cara, deixei um recado no orkut. vc tem que ver sempre essas coisas…

A partir desse dia, resolvi que não pegaria mais recados pela “joça” do orkut nem nada. Quem quisesse falar comigo, que me mande e-mail ou me ligue. Desde então tenho perseverado nesse meu propósito. No começo tive uma certa crise de abstinência, mas depois de algumas semanas fui me aquietando.

Muitos me chamaram de maluco, alienado social e outras coisas. Não acho que sou isso; tenho meu twitter para acompanhar quem acho legal, e de vez em quando eu uso, com extrema moderação. Apenas decidi não ficar pendurado na frente do computador trocando relações reais por virtuais. Conheço muita gente que está perto de outras pessoas, mas ao invés de falar diretamente com os outros, prefere mandar um sms. Nunca compreendi isso, e creio que nem tão pouco irei compreender. Quando preciso falar com um amigo, ligo para ele, ou me encontro com ele em algum lugar.

Mas anteontem, alguma coisa mudou. Por conta de muitos acontecimentos, deixei-me levar pela conversa de meu amigo Luiz Carlos: “- Cara, vc tem que fazer um facebook. Isso é um twitter melhorado. É muito bom, não tem nada a ver com orkut. Você está dando mole de não ter um…”. Pois ante ontem eu criei meu perfil no facebook. Me senti um prostituído. Rapidamente “espocaram” bandos de gente me pedindo autorização, amizade, sei lá mais o que. Mal tinha acabado de preencher meu perfil e já tinha uma mensagem do meu amigo Glauco Baptista me dando boas vindas. Como ele me achou? Sei lá… Minha irmã acha que vou acabar me viciando nisso…

Agora é tentar conviver com ele. Já tive vontade de deletar o perfil umas duas vezes, por conta do números de e-mails que recebi do facebook, todos de gente querendo autorização. Espero resistir, pelo menos um pouco…

Anúncios

Sobre diogocopista

Uma pessoa comum que olha para o mundo de um modo simples e descomplicado... pelo menos eu acho isso...
Esse post foi publicado em Solidão acompanhada. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s